Em parceria com a comunidade da advocacia, a ADVBOX volta a divulgar artigos de advogados em nosso Blog!

 

Desta vez, a Advogada Ana Carolina Bessa vai trazer informações para ajudar a nos situarmos melhor na atual quarentena que afeta o mundo todo e também a advocacia.

 

 

Ana Carolina é Especialista em Direito Tributário pelo Instituto Brasileiro de Estudos Tributários (IBET). Extensão em Planejamento Tributário pelo Instituto Brasileiro de Mercado de Capitais (IBMEC). Pós-graduada em Direito Processual Civil pela Universidade Cândido Mendes (UCAM). Advogada. Membro da Comissão Especial de Assuntos Tributários da 16ª Subseção da Ordem dos Advogados do Brasil. Professora e Sócia-Proprietária do ACB Advogados.

 

Aproveite!

 


Em tempos de crise, muitas são as perguntas e poucas são as respostas.

De um lado, a sociedade demonstra preocupação com os efeitos da pandemia, de outro, o governo federal tenta minimizar as consequências apresentando medidas econômicas de contenção.

 

A carga tributária, que já era o maior entrave para a evolução do empresariado brasileiro, torna-se, mais uma vez, pauta.

 

Aos atuantes na área, resta o desafio de apresentar soluções viáveis aos clientes, dentro do vasto panorama apresentado pelo Ministro da Economia (prorrogação do prazo para pagamento dos tributos federais que integram o regime do Simples Nacional, renegociação de dívidas, desoneração temporária de IPI para bens produzidos internamente ou importados, necessários ao combate do COVID-19, dilação do prazo de validade das Certidões de Regularidade Fiscal e etc.) 1 .

 

Diante do cenário de caos, há dois tipos de advogados:

 

  • 1) os preocupados com o desfazimento de contratos;
  • 2) os preparados para o aumento da demanda.

 

Na teoria, é sabido que as empresas necessitam de salvaguarda, os empregadores proteção e os empregados respeito, mas, e na prática, como oferecer o serviço de advocacia de forma adequada?

 

Entender que não é o momento de oportunizar honorários advocatícios exorbitantes e nem aviltantes pautados no medo, saber ser crítico diante das inúmeras informações veiculadas, recorrer à doutrina para desmistificar conceitos, investir em cursos de aprimoramento.

 

Explorar a área de consultoria, estabelecer parcerias com profissionais de áreas afins focando na troca de conhecimento e, sobretudo, oferecer suporte ao cliente considerando o caso específico.

 

Lembre-se, o que é conveniente para o seu cliente restaurante, não é apropriado para o seu cliente lojista.

 

Toda crise oportuniza o crescimento, na medida em que enquanto uns choram, outros vendem lenços.

 

Diante do exposto, o dever do advogado é conter as lágrimas dos que choram e redirecionar o business plan do vendedor de lenços. Esteja preparado.

 


 

E aí, o que achou do artigo? Deixe seu comentário abaixo!


ANA CAROLINA BESSA

Especialista em Direito Tributário pelo Instituto Brasileiro de Estudos Tributários (IBET). Extensão em Planejamento Tributário pelo Instituto Brasileiro de Mercado de Capitais (IBMEC). Pós-graduada em Direito Processual Civil pela Universidade Cândido Mendes (UCAM). Advogada. Membro da Comissão Especial de Assuntos Tributários da 16ª Subseção da Ordem dos Advogados do Brasil. Professora. Sócia-Proprietária do ACB Advogados.

0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *