Gráficos e dados mostrando as Características do BI
Business Intelligence

Conheça as características do BI!

Existem certas características do BI que toda pessoa que trabalha com esse conceito precisa conhecer. O processo de análise de dados precisa de atenção e principalmente, do entendimento total do passo a passo da metodologia.

Os escritórios de advocacia que já utilizam o business intelligence para trabalhar com os seus dados sabem dos benefícios dele para tomar decisões importantes para o negócio.

Sendo assim, aproveite e leia esse artigo para aprender sobre algumas características do BI!

O que é BI?

BI é a sigla para business intelligence. Em português, o termo significa inteligência de negócios. Trata-se de uma metodologia que envolve a coleta, armazenamento, tratamento, análise e interpretação de dados, com o objetivo de auxiliar na tomada de decisões e no planejamento de uma companhia. 

Embora seja um conceito antigo e que já era utilizado em empresas dos mais diversos tamanhos e áreas do conhecimento, foi com o avanço da tecnologia que ele se popularizou.

Atualmente, grande parte das companhias se utilizam do BI para tomar decisões em relação a diversos aspectos, como: investimentos, gestão, dentre outros. 

Os escritórios de advocacia que se destacam no mercado sabem da importância de se basear em dados para tomar qualquer atitude em seus negócios. Por isso, o conceito de inteligência de negócios já está muito presente em muitos deles.

O business intelligence pode proporcionar insights valiosos sobre qualquer assunto relacionado ao escritório. Isso significa que os gestores poderão ter em mãos, informações concretas e realistas sobre o que desejam e assim, decidir sobre os próximos passos e as medidas necessárias para resolver uma determinada questão. 

Por fim, é importante ter em mente que o BI não é um software específico, visto que essa metodologia de análise de dados existe muito antes da tecnologia. Entretanto, o conceito é atualmente aplicado com o auxílio de ferramentas tecnológicas para garantir agilidade e eficiência no processo. 

Quais são as diferenças entre BI, big data e data mining?

No universo corporativo, é comum encontrar gestores que confundem esses 3 conceitos. Ainda que estejam relacionados com a análise de dados, BI, big data e data mining são metodologias completamente diferentes. 

O big data é um conceito que envolve a coleta, processamento, organização, armazenamento e análise de um grande volume de dados. Tais informações podem ser de tamanhos diversos e de fontes internas e externas. 

No big data, os dados que costumam ser coletados são desestruturados, os quais devem ser organizados, com o auxílio de uma ferramenta para, assim, serem analisados. O objetivo do big data também é auxiliar na tomada de decisões. 

O business intelligence, por outro lado, possui objetivos mais específicos. Aqui, não se trabalha com um imenso volume de dados. Os dados utilizados geralmente são estruturados. O propósito de coletar, armazenar e analisar também tem como intuito auxiliar os líderes na tomada de decisão. 

Por fim, o data mining se refere à mineração de dados e visa garantir que nenhuma informação importante seja ignorada. Isso porque, se algo essencial for negligenciado na análise, a empresa perde a oportunidade de identificar questões úteis para melhorar o desempenho do negócio. 

Em suma, é possível dizer que big data, data mining e BI são estratégias diferentes, mas que se complementam. Ao serem utilizadas em conjunto, pode melhorar o trabalho dos responsáveis pela gestão, visto que pode aumentar as chances de se obter os resultados esperados. 

Aproveite e veja como utilizar o business intelligence no seu escritório de advocacia e aumente os seus resultados! Baixe o ebook abaixo e aprenda como:

Business Intelligence

Quais são os principais pilares do BI?

Antes de falar sobre as características do BI, é fundamental entender os seus pilares. São eles: estratégico, analítico e operacional. Veja abaixo no que consiste cada um deles.

BI estratégico

O primeiro pilar tem como função impulsionar o desempenho geral do negócio. Aqui, se analisam fatores como: satisfação dos clientes, margem de lucro, dentre outras questões relevantes para o sucesso de um escritório de advocacia. 

Em suma, o BI estratégico foca em monitorar o desempenho do negócio para alcançar os objetivos da companhia. 

BI analítico

Esse pilar tem como responsabilidade a análise da origem dos problemas de um negócio. Por exemplo, imagine que os responsáveis pela análise perceberam que o grau de insatisfação dos clientes aumentou. Consequentemente, os lucros do escritório caíram nos últimos meses. 

Nesse caso, os profissionais responsáveis devem investigar as causas desses resultados negativos. 

BI operacional

Por fim, a parte operacional se responsabiliza por colocar as medidas e decisões em prática para resolver os problemas que impedem o negócio de ter melhores resultados e crescer. 

Sendo assim, nessa etapa, o trabalho tem como foco alcançar os objetivos estabelecidos no planejamento estratégico

Quer se aprofundar melhor sobre business intelligence? Confira as indicações de leituras abaixo:

Imagem com o 3 pilares que são as características do BI
Características do BI: descubra quais são!

Quais são as características do BI?

De nada adianta aplicar uma metodologia de análise de dados se você não sabe como ela funciona na prática. Por isso, veja abaixo as características do BI para poder utilizá-lo sem problemas!

Coleta de dados

A primeira das características do BI é a coleta de dados. Essa é a primeira etapa da metodologia para processar informações relevantes para o negócio. 

Os responsáveis devem analisar as informações de forma abrangente. Ainda, precisam considerar todos os elementos fundamentais para um estudo completo. 

Diversos tipos de dados podem e devem ser coletados para se chegar na resposta que deseja, como: dados sobre lucros, receitas e despesas, produtividade, dentre outros que fornecem informações sobre o cenário real em que o escritório se encontra. 

Modelagem de dados

Outra das características do BI é a necessidade de realizar a modelagem dos dados. Esse passo é fundamental, visto que, sem ele, as informações coletadas ficarão sem sentido e não terão utilidade. Logo, não poderão contribuir para um bom estudo sobre o escritório.

Essa etapa deve ser feita com o auxílio de ferramentas de banco de dados que consigam catalogar as informações coletadas. Desse modo, fica mais fácil organizá-las e classificá-las para consultá-las quando for preciso.  

A modelagem geralmente é feita de forma visual, pois assim, a análise dos dados fica mais simples e objetiva. 

Segurança dos dados

A terceira das características do BI diz respeito à segurança dos dados coletados. Isso é fundamental para as estratégias de análises de business intelligence

Tenha em mente que de nada adianta ter informações relevantes sobre o seu escritório se elas não são armazenadas com cuidado. Se as informações se perderem, o escritório terá um imenso prejuízo, visto que investiu tempo e mão de obra para fazer a coleta e a modelagem dos dados.

Sendo assim, para manter as informações seguras e acessíveis, o ideal é contar com um sistema para isso, que preferencialmente disponibilize o armazenamento em nuvem.

Filtros 

Para concluir, a última das características do BI são os filtros. Diante de tanta informação que você pode coletar, é fundamental filtrar apenas aquelas que são úteis para analisar o que precisa. 

Dessa forma, dados que não tem relação com o que o gestor está avaliando, bem como os irrelevantes e incompletos, devem ser descartados. 

Quais são os principais objetivos do BI?

Após ver as características do BI, é importante ter em mente o objetivo dessa metodologia. Afinal, para que utilizar o business intelligence no escritório?

O objetivo do BI é auxiliar no planejamento estratégico e na tomada de decisões em um negócio. Desse modo, ele contribui para que os gestores tenham embasamento e informações reais e concretas sobre a questão que precisa avaliar.

Tomar decisões baseando-se em convicções ou em crenças é arriscado. Além de fazer o escritório perder recursos financeiros e o tempo da equipe, pode, inclusive, levá-lo à falência.

Os dados fornecem informações valiosas para auxiliar um negócio a prosperar. Por isso, grandes organizações sempre os utilizam para planejar os seus próximos passos, bem como descobrir tendências, possíveis riscos e oportunidades.

Do mesmo modo, se você pretende tornar o seu escritório de advocacia competitivo e ter um negócio forte, é fundamental aplicar as técnicas de business intelligence para se planejar. 

Você ainda não está convencido sobre os benefícios do BI? Então aproveite e veja o vídeo abaixo para entender como aplicar o conceito no seu escritório!

Como implementar o BI no escritório de advocacia?

Até esse momento da leitura, você já deve estar convencido de que a inteligência de negócios pode lhe trazer diversos benefícios e lhe auxiliar a tomar decisões que realmente impactam positivamente no escritório.

Contudo, como implementá-la na prática? Existem diversas maneiras de se fazer isso. Você pode iniciar, por exemplo, com análises de big data. Conforme mencionado, este se refere ao grande volume de dados que são produzidos e armazenados na internet.

Tais informações podem ser sobre qualquer assunto, como: estilo de vida dos consumidores, informações sobre concorrentes e o mercado jurídico, dentre diversos outros. 

Entretanto, esses dados brutos podem não ser relevantes para o problema que se pretende analisar. Diante disso, o big data pode não ser eficiente, visto que encontrar oportunidades no meio de tantos dados é como “achar uma agulha em um palheiro”.

Sendo assim, é preciso recorrer às ferramentas de BI. Somente o business intelligence lhe ajudará a ter informações relevantes sobre o que você precisa. Com isso, é possível analisar, interpretar, cruzar e sistematizar os dados. 

Desse modo, torna-se possível detectar aqueles que são relevantes para o escritório, contribuindo, assim, para que se tenha uma visão completa e realista do negócio e para tomar decisões melhores embasadas. 

Ao longo desse artigo, você aprendeu sobre as características do BI, bem como compreendeu os benefícios de aplicar a metodologia no escritório de advocacia. 

Por isso, continue sempre aprimorando os seus conhecimentos sobre business intelligence e melhore cada vez mais o processo de coleta e análise de dados para deixar o seu negócio ainda mais forte e diferenciado! 

E se você gostou desse artigo, aproveite e veja como organizar os processos internos no seu escritório de advocacia! 

trial
Autor
Comunicação & Conteúdos

Equipe ADVBOX

Postagens Relacionadas