Todo advogado sabe que não é fácil fazer um bom banco de modelos de petições, que atenda as especificidades dos diferentes processos no dia a dia do trabalho jurídico.

Isso exige muito tempo gasto com a pesquisa de petições, organização dos arquivos e também com a atualização das peças conforme mudanças de jurisprudência regional ou alterações em entendimentos de tribunais superiores.:

Porém, com a plataforma certa para advocacia digital, é possível economizar todo esse tempo gasto. Basta um único membro da equipe atualizar ou alterar algum modelo de peça processual no sistema para atualizar para todos usuários da plataforma!

Dessa forma é possível acelerar a produtividade do trabalho jurídico de maneira bem relevante, além de potencializar ainda mais o crescimento do seu escritório com os vários outros recursos das ferramentas de advocacia digital. Clique abaixo e saiba mais! 

 

EXCELENTÍSSIMO(A) SENHOR(A) DOUTOR(A) JUIZ(IZA) FEDERAL DA VARA FEDERAL DE MUNICÍPIO/UF.

NOME DO CLIENTE, brasileiro(a), estado civil, ocupação, portador(a) do RG nº, inscrito(a) no CPF sob o nº, residente e domiciliado na Rua , nº , Bairro , Cidade/UF, CEP, por seus advogados que esta subscrevem, com escritório profissional na, nº, Bairro, cidade/UF, onde recebem intimaçõese notificações à presença de Vossa Excelência requerer a presente 

 

AÇÃO PREVIDENCIÁRIA DE CONCESSÃO DE PENSÃO POR MORTE com fundamento na Constituição Federal, art. 201, V, e na Lei 8213/91, art. 74, contra o

 

INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL, com endereço na rua, nº, bairro, município/UF, CEP, ante os motivos de fato e de direito, que a seguir passa a expor e ao final requerer:

  1.       I.        DOS FATOS 

A requerente era companheira do segurado instituidor ALVARO PEREIRA desde 1986, sendo que possuem um filho com 26 anos de idade.

O segurado instituidor veio ao óbito em30/09/2012 decorrente câncer no pulmão.

A requerente entrou com o pedido de concessão de Pensão por Morte, NB 21/158.926.977-0, em 26/09/2012.Contudo,teve o benefício negado sob o argumento de falta de qualidade de dependente.

DO RECONHECIMENTO DA UNIAO ESTAVEL

A autora comprova com extensa documentação que era companheira do de cujus, desde 1986, juntando inúmeras contas de água e luz, que comprovam a coabitação recente.

Viveram durante anos conjuntamente, o que poderá demonstrar a partir de contas que tinham em comum, demonstrando a vida financeira compartilhada.Construíram uma casa na Rua Três, 352, Bairro Nova Nordeste, em Imbé.

Além disso, possuem um filho chamado Luiz Carlos, com 26 anos de idade.

Requer ainda a oitiva de testemunhas que comprovem a união estável.

 

[Infográfico]
[Infográfico]
[Ebook Gratuito]
[Ebook Gratuito]