A regulamentação do escritório digital na advocacia é pauta necessária nas eleições da OAB 2018, visto que o uso do escritório digital como plataforma de atendimento e prática da advocacia se populariza cada vez mais no Brasil.

A ADVBOX trabalha ativamente em prol desta regulamentação para a melhora na qualidade de vida do advogado, seus clientes e outras melhorias na prática da advocacia, as quais abordaremos ao longo deste texto.

Como resultado deste trabalho, o gerente de parcerias aqui da ADVBOX, Alan Vital, prestou entrevista à Rádio Justiça do STF sobre o tema.

Regulamentação do escritório digital - uma proposta ADVBOX. Esta imagem traz um notebook sobre uma mesa, acompanhado dos braços de um homem vestindo uma camisa social, enquanto digita com uma mão no computador e segura uma xícara de café com a outra. Ao seu lado há um caderno em branco para anotações.

Tal popularização ocorre a partir da digitalização dos processos jurídicos e da centralização de informações dos clientes e dos processos de escritórios de advocacia (explicamos aqui no blog detalhes sobre o modelo de escritório digital, desta maneira afastando dúvidas conceituais e conflitos com nomes de plataformas que estão no mercado e usam este nome).

Diante desse cenário, nossa equipe vem participando de eventos e reuniões junto às OABs e à Jovem Advocacia para formular uma proposta de regulamentação desta prática, ao passo que buscamos estimular e engajar demais setores da advocacia no debate e aperfeiçoamento do modelo de escritório digital.

Após um ano de intenso estudo, pesquisa e participação ativa  junto com entidades importantes de regulamentação da advocacia, formulamos uma proposta para regulamentação do escritório digital no Brasil.

Clique aqui para baixar a proposta de Regulamentação Do Escritório Digital na Advocacia

Ao longo deste texto você poderá ler alguns registros que elencamos de nossa participação na elaboração desta proposta, bem como um levantamento de debate sobre o tema nas eleições da OAB deste ano.

Abaixo disponibilizamos um espaço para você compartilhar sua opinião sobre o tema. Se preferir, pode nos enviar também links de matérias e publicações que acredite que sejam úteis para a regulamentação do escritório digital. Publicaremos nesta página com seu nome, UF-OAB e comentário.

Compartilhe também sua opinião e conhecimento sobre o assunto

 

 

Qual é a importância da Regulamentação do Escritório Digital?

As razões para a regulamentação do escritório digital são diversas e talvez, ainda, imensuráveis. A cada dia novas razões surgem, mas tentaremos elencar aqui os principais e mais urgentes motivos que fomentam, tensionam e elevam a relevância deste debate no momento.

1. Garantia dos princípios éticos e prática honesta da Advocacia Digital

Em primeiro lugar, o princípio da pessoalidade precisa ser preservado. É certo que sequer a presença física garante para o cliente, leigo, que aquele que vos fala é um advogado. Porém, na internet a vulnerabilidade pode ser maior. Por isso, a expressa orientação da OAB para que o atendimento digital seja feito por um advogado tecnicamente competente e comprometido com o sigilo das informações do cliente e seu processo se faz necessária.

É importante salientar também a inevitabilidade da digitalização da advocacia. Ao longo da história da internet, o consumidor e cliente, que mudaram sua forma de consumir e se relacionar com empresas, marcas e prestadores de serviços e, mesmo diante de situações alarmantes como os golpes virtuais, preferiram aderir à desburocratização e facilidade da tecnologia.

Do ponto de vista da advocacia, o boom das FinTechs merece especial atenção para compreensão do tema. Através de serviços como os do unicórnio brasileiro NuBank, a população se acostumou com uma prestação de serviços bancários, antes complexa e cara, muito mais acessível, rápida, barata e sem burocracia. Tais inovações forçam bancos tradicionais a inovar para não quebrar.

Ocorre que a população se vê diante de uma prestação de serviço de alta qualidade e, com o empoderamento e conhecimento que a internet entrega a ela, se torna impossível impedir o acesso a serviços de alta qualidade, com rapidez e bons preços.

É justamente por essa inevitabilidade que a não regulamentação do escritório digital pode acarretar uma competitividade acirrada e apelativa, com a introdução de empresas de publicidade, por exemplo, que não dominem os princípios éticos da advocacia brasileira. O ambiente digital que se desenha, nesse sentido, pode ser problemático.

É preciso uma regulamentação clara de possibilidades marketeiras, comunicacionais e publicitárias no ambiente digital, de forma que favoreça a população positivamente e não gere uma espécie de obsolescência do atendimento ao cliente na advocacia – o que ocasionaria o fechamento de diversos escritórios.

2. Maior e mais rápido acesso da população aos seus Direitos

É justamente a inevitabilidade da busca da população por serviços menos burocráticos através da internet que se reflete no rápido acesso desta aos seus Direitos.

A população, em geral, é leiga perante a Lei. Não conhece seus direitos e, frequentemente, sequer conhece suas obrigações. É através da internet que ela se tornou muito mais próxima de compreende-la e é, também através da internet, que essa população tende a buscar a concretização dos seus direitos.

Obrigar pessoas, muitas vezes em situações completamente desfavoráveis, a se deslocar na cidade atrás de escritórios de advocacia, enquanto instituições juridicamente robustas conseguem acesso facilitado a estes serviços, gera um desequilíbrio de justiça e promove ainda maior lentidão na conquista de direitos.

3. Equilíbrio tecnológico e estrutural da justiça para advogados e população

Atualmente a advocacia voltada para a população está, majoritariamente, deficiente em termos tecnológicos. Nas cidades do interior, o acesso à tecnologia se torna ainda mais escasso e prejudicado.

Por essa razão, a disputa na justiça pode ser desequilibrada, especialmente porque para não praticar preços abusivos, o advogado precisa atender, frequentemente, uma quantidade muito maior de processos do que sua capacidade física e mental de fato permitem.

A tecnologia, nesse sentido, beneficia a produtividade do advogado, garantindo maior qualidade de vida e capacidade de atendimento a diversos clientes sem colocar em risco o sucesso dos casos, ao mesmo tempo em que promove um equilíbrio tecnológico na disputa do advogado frente grandes instituições com setores jurídicos robustos e tecnologia avançada de ponta, atualmente inacessível para pequenos e médios escritórios.

Tal benesse tecnológica pode ser observada, por exemplo, com o uso de inteligências artificiais que, ao darem conta de atividades repetitivas que não exigem um filtro humano, facilitam a rotina do advogado. Dentre elas, podemos citar a criação do Victor, robô utilizado para julgamentos no STF.

4. Manutenção e recuperação do reconhecimento profissional do advogado

O uso do escritório digital promove a manutenção do reconhecimento profissional conferido ao advogado. Ora, diante de um mercado altamente competitivo, a prática através do escritório digital confere maiores oportunidades de atendimento, diferenciação e entrega do serviço advocatício com qualidade e celeridade.

Além disso, a digitalização dos serviços sempre promoveu a transparência e verdade. É quase impraticável o oferecimento de serviços digitais de forma desonesta, visto que os internautas possuem espaço para falar e para serem ouvidos, tais como as avaliações em páginas em redes sociais e plataformas de proteção ao consumidor, com o Reclame Aqui.

Assim, um escritório que atua digitalmente estará automaticamente atestando que pretende agir de boa fé, com atendimento transparente e sem temer tais plataformas de avaliação. Sendo atuante sob a regulamentação oficial da OAB, talvez com um selo que lhe confira esta autoridade, o escritório se torna ainda mais passível de receber confiança da sua clientela.

Por fim, a advocacia digital e transparente promove a ressignificação da figura do advogado na sociedade. Se antes era visto como alguém que “defende qualquer coisa por dinheiro” ou “encontra brechas na lei para se dar bem”, com a advocacia digital ele possui em mãos, diariamente, o poder de reafirmar seu compromisso com a concretização do direito da população.

5. Complementação de conhecimento e suporte à Jovem Advocacia

O Brasil possui mais faculdades de Direito do que todo o resto do mundo junto. Mesmo que os formandos direcionem suas carreiras para a esfera pública, buscando prestar concursos, o volume de novos advogados que pretendem atuar em escritórios de advocacia ainda ocasiona um tensionamento concorrencial entre novos pares.

Ademais, as universidades de Direito não oferecem disciplinas regulares em matérias essenciais para a carreira daqueles bacharéis que pretendem atuar na advocacia: gestão, marketing, finanças, tecnologia, fechamento de contratos, atendimento ao cliente são algumas delas.

A regulamentação do escritório digital pode ser encarada como uma forma de suplementar essa formação e oferecer aos jovens advogados uma maneira de atuar profissionalmente de maneira mais acessível e versátil, combinando às diversas atividades que realizam para se manter financeiramente, o atendimento aos seus primeiros clientes.

Candidatos às presidência das OABs SC e RN aderem à proposta de Regulamentação do Escritório Digital formulada pela ADVBOX

Propostas de Coutinho para a reeleição na presidência da OAB RN 2018. Dentre elas está inclusa a proposta de criação de um grupo de estudos da advocacia digital

Propostas de Coutinho para a reeleição na presidência da OAB RN 2018. Dentre elas está inclusa a proposta de criação de um grupo de estudos da advocacia digital.

Após estudarmos a viabilidade e as necessidades de regulamentação do escritório digital na advocacia, de forma que não fira os princípios do código de ética da OAB, ao mesmo tempo que atenda às demandas e necessidades dos advogados, apresentamos nossa proposta para candidatos e OABs.

Em Santa Catarina, um dos principais pólos de inovação e tecnologia no Brasil, recebemos em nossa sede o candidato Rafael Horn, que considerou a proposta adequada ao propósito da advocacia e do código de ética, bem como às atualizações necessárias na prática do advogado e incluiu nosso projeto em sua candidatura. A proposta de regulamentação aparece no item INOVAÇÃO do site da chapa.

Além dele, o atual presidente da OAB-RN também se posicionou favorável em sua chapa à regulamentação, incluindo entre as suas propostas a criação de um grupo de estudos da advocacia digital.

Caso você tenha conhecimento de outro candidato abordando estes temas, clique aqui e entre em contato conosco para inserirmos nessa página o material.

Notícias relevantes para a Regulamentação do Escritório Digital e a prática da Advocacia Digital

Nos últimos dois meses, começamos a reunir materiais que contextualizam a questão da regulamentação do escritório digital para advogados no Brasil. Aqui, vamos elencar notícias e novidades sobre o tema.

Se você quiser, pode assinar nossa newsletter sobre o tema. Iremos informar mensalmente sobre novidades acerca do escritório digital, advocacia digital e regulamentação de ambos nos diversos estados brasileiros.

JOTA – DIREITO E TECNOLOGIA | Jovens Advogados apostam na internet para captar clientes. – Leia mais
CONJUR – OPINIÃO | Advocacia Digital ganha força com fim de cláusula de barreira para jovem advogado. – Leia mais.
AMO DIREITO | Advogado há 22 anos desenvolve método para atrair clientes sem ferir normas da OAB. – Leia mais.

Proposta ADVBOX de Regulamentação do Escritório Digital se baseia em metodologia praticada desde 2013 no primeiro escritório 100% digital do Brasil.

Através da metodologia presente em nossa proposta de Regulamentação do Escritório Digital, foi possível desenvolver o primeiro escritório 100% digital do país, a Koetz Advocacia.

Foi a partir das necessidades de digitalização da equipe, que hoje atua de forma 100% remota, se encontrando presencialmente apenas para reunião mensal de alinhamento, inclusive com colaboradores residindo em UFs diferentes, a ADVBOX foi criada.

Testar, errar, acertar, otimizar. Através da realização prática de diversas atividades nas áreas de marketing jurídico, gestão de RH, fechamento de contratos online, atendimento digital, gestão financeira, implementação total da transformação digital e prática da advocacia em rede, a Koetz Advocacia se consolida cada vez mais como um dos principais (se não o principal) modelo de escritório digital.

Clique na imagem para fazer download do material "Ferramentas Indispensáveis para Colocar o Escritório Digital em Prática"

[Infográfico]
[Infográfico]
[Ebook Gratuito]
[Ebook Gratuito]