fbpx

Florianópolis possui o apelido de “Vale do Silício brasileiro” e, mais uma vez, o Estado de Santa Catarina reafirma sua posição como pólo tecnológico. A OAB/SC apresentará uma proposta que visa regulamentar em âmbito nacional a padronização da advocacia digital.

Cada vez ganhando mais força, a advocacia digital ainda enfrenta algumas barreiras conservadoras sobre mudanças relacionadas à tecnologia.

Entretanto, as medidas já praticadas (como marketing jurídico digital, escritório digital, produção de conteúdo e uso de softwares de gestão e acompanhamento de processos) não ferem as normas da OAB. Isso prova que é possível inovar e usar a tecnologia para elevar a qualidade da advocacia sem nenhum tipo de dano à profissão.

 

Foto: Assessoria de Comunicação da OAB/SC

O presidente da OAB/SC, Rafael Horn, e o secretário-geral, Eduardo de Mello e Souza, se reuniram nesta quarta-feira, 8 de maio, para tratar do tema. Na reunião também estiveram presentes a presidente da Comissão de Direito Digital da OAB/SC Sandra Vilela e os integrantes Leonardo Cisne, Alan Marcos da Silva Vital e Eduardo Koetz

Ou nos antecipamos, ou seremos antecipados”, disse Horn. Além de questões referentes à advocacia digital, o presidente também falou da importância do  combate às fakenews e ao exercício ilegal da profissão. Também foi falado sobre a captação irregular de clientela, ilícitos verificados em maior quantidade na Internet e redes sociais, e o monitoramento da atividade das chamadas lawtechs, empresas que dispõem de softwares jurídicos cujo objetivo é automatizar atos processuais.

Não podemos nos basear nos modelos tradicionais. Será fundamental levar em consideração a inovação do setor e as tecnologias que vem impactando a advocacia para propor uma uniformização da padronização de fiscalização entre os Estados brasileiros”, disse o presidente da OAB/SC.

A pauta deve ser encaminhada ao Conselho Federal no próximo Colégio de Presidentes de Seccionais, na quarta-feira do dia 22 de maio. E

Segundo o CEO da ADVBOX Eduardo Koetz, “A advocacia digital é de grande importância para os advogados mais jovens. Em um mercado com tantos profissionais e com enormes bancas, a internet torna mais democrática a luta de advogados recém formados para se estabelecerem“.

Já o secretário-geral da OAB/SC, Eduardo de Mello e Souza lembrou que o “conservadorismo presente em instituições tradicionais como a Ordem não pode ser maior do que a conscientização e a adaptação à nova realidade da advocacia por parte das Seccionais, onde Santa Catarina deve sair à frente, tendo em vista os grandes números da indústria de tecnologia e inovação registrados no Estado”, destacou.

Fonte: OAB/SC

Categorias: Sem categoria

Lucas Steinmetz

Formado em jornalismo, especializado em estratégias e técnicas SEO e Professor do Instituto IbiJus. Lucas Steinmetz começou sua jornada como analista SEO dentro de um escritório de advocacia e elevou o número de acessos no blog de 20 mil para 315 mil visitas por mês. Possui mais de 11 anos de experiência em produção de conteúdo para internet. Atualmente, trabalhando em um dos mais completos métodos de marketing jurídico focado em qualidade e resultados sem ferir as normas da OAB.