fbpx

Muito se idealiza, na advocacia, a redução de demandas de atendimento ao cliente. Afinal, a massiva maioria de dúvidas levadas pelo cliente até o advogado são facilmente compreendidas se o cliente conseguir ter acesso aos dados do seu caso, o que acontece facilmente quando se tem um software jurídico à disposição.

Duas mulheres olhando para uma tela de computador em um escritório e aprendendo a usar um Software jurídico

Em suma, não seria necessário que o advogado explicasse cada movimentação ou decisão. Certo?

Por essa razão, tem-se falado no mercado sobre a área do cliente em plataformas digitais para gestão de escritórios. Assim, mostraremos porque a área do cliente não resolve de fato o problema e também apresentar uma alternativa melhor para os advogados.

Área do Cliente: mais trabalho para o advogado mesmo com um Software Jurídico. 

A área do cliente é, resumidamente, um espaço em uma plataforma digital (site, software jurídico, etc)  na qual o cliente do advogado poderá fazer login e ver como está o andamento do seu processo, causa, consultoria, etc. Porém, como essas informações são colocadas na área do cliente de uma plataforma como um software jurídico, por exemplo?

Manualmente pelo advogado.

Assim, o cliente terá acesso a uma informação desde que o advogado prive-se de trabalhar no desenvolvimento do serviço jurídico e no atendimento mais complexo. No fim, o problema é parcialmente resolvido.

Dificuldade de compreensão para o cliente.

A tradução do juridiquês para o português é altamente complexa. Isso porque qualquer substituição de termos jurídicos frequentemente ocasiona uma “desvirtuação” de significado. Para conseguir “traduzir” adequadamente, o advogado precisaria de tempo e dedicação, pensando com “a cabeça do cliente”.

Dessa forma, a tendência é que a área do cliente seja alimentada com termos complexos para leigos. Assim, quem desconhece os termos técnicos do Direito, não conseguirá entender. O resultado? Ligações e mais demandas de atendimento para o escritório.

Além do tempo para preencher as informações, a área do cliente tradicional, se não for pensada para a realidade do advogado, irá acarretar três vezes mais trabalho para o escritório.

Como solucionar?

Com a automação de relacionamento em plataformas digitais como um software jurídico. E o mais importante: sem prejudicar a qualidade da relação entre advogado e cliente.

Quando se lê “automação” a tendência é pensar em um robô pouco compreensivo e meramente mecânico. Um exemplo são os atendimentos eletrônicos de bancos que nunca nos deixam chegar na opção desejada, certo?
Errado!

A automação de relacionamento é altamente personalizada, pois entrega informação repetida em grande volume e na hora certa, através de diversos canais. Além disso, contém uma linguagem mais compreensível para o cliente, leigo em termos técnicos do Direito.

Não empurre o problema com a barriga

Aproveite nosso guia gratuito para implementar a automação de relacionamento no seu escritório. Com ele, você entenderá a mecânica da automação de relacionamento e poderá colocar em prática no seu escritório, diminuindo as demandas de atendimento e impactando positivamente os negócios.

Banner para clicar e fazer download gratuito do e-book automação de relacionamento para advogados


Katiussa Bitencourt

Katiussa Bitencourt é Jornalista formada pela UNISINOS, Pós graduada em Marketing Digital e especialista em marketing jurídico e político, sendo head das consultorias de marketing digital da ADVBOX e premiada juntamente com a Equipe ADVBOX Consultorias como Agência de Resultados  2018 pela Resultados Digitais.

0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *