homem mexendo no computador e balança sobre a mesa em post sobre Carreira no Direito
Direito

Carreira no Direito: explore as novas profissões jurídicas

A escolha de uma carreira no Direito exige tempo, dedicação e, muitas vezes, uma pesquisa minuciosa. 

Além disso, tanto para os recém-formados quanto para os profissionais já estabelecidos, o surgimento de novas profissões é notável e significativo. 

Entre elas, as profissões ligadas à tecnologia se destacam, expandindo as possibilidades e enriquecendo o espectro da área jurídica.

Essas funções inovadoras surgem para atender às novas demandas e, como consequência, se adaptam às transformações do mercado de trabalho. Com a transformação digital em evidência, multiplicam-se as atividades inéditas. 

Por isso, este artigo destaca as novas profissões jurídicas mais procuradas, com um olhar especial para aquelas emergentes no campo tecnológico. 

Portanto, mantenha-se informado, pois novas oportunidades de carreira no Direito, especialmente relacionadas à tecnologia, continuam a surgir. Ficou curioso? Leia até o final e explore o futuro do Direito.

Quais as melhores carreiras jurídicas?

A tecnologia está revolucionando a carreira no Direito e influenciando todos os aspectos do meio jurídico. Em consequência dessa transformação, a inovação tem criado novas oportunidades de carreira para os profissionais do Direito.

Descubra as novas profissões jurídicas nascidas da inovação tecnológica, um setor que, apesar de sua resistência histórica, agora acolhe as mudanças propostas pela tecnologia.

1. Cientista de Dados Jurídicos

O Cientista de Dados Jurídicos é um profissional que atua na vanguarda da tecnologia e do Direito. Além disso, ele desenvolve estruturas para analisar, organizar e interpretar dados jurídicos, o que é fundamental na era digital. 

Com o auxílio de computadores, programas e sistemas de inteligência artificial, esse especialista permite que os advogados utilizem modelos estatísticos para prever resultados de processos. 

Assim, baseando-se em dados de casos similares, os advogados podem se preparar de forma mais assertiva, antecipando possíveis desfechos, como a decisão do juiz ou a duração do processo. 

Dessa forma, o Cientista de Dados Jurídicos contribui significativamente para a preparação e o sucesso no âmbito jurídico

2. Legal Designer

O Legal Designer é responsável por criar e remodelar serviços com foco na experiência do usuário. 

Além disso, ele trabalha para facilitar processos e tornar documentos jurídicos mais compreensíveis, contribuindo para uma maior clareza e eficiência. 

Ademais, esse profissional também se dedica a redesenhar serviços, garantindo que sejam intuitivos e atendam às necessidades dos usuários. 

Portanto, o papel do Legal Designer é essencial para modernizar e humanizar a interação entre clientes e o sistema jurídico.

3. Copywriter jurídico

O copywriter jurídico é um profissional essencial, responsável pela redação de textos jurídicos com propriedade. Além disso, sua atuação é decisiva para gerar engajamento e estabelecer autoridade no campo do marketing jurídico. 

Ademais, sua habilidade em comunicar conceitos complexos de forma compreensível é vital para captar a atenção e o interesse do público. 

Consequentemente, o papel deste profissional transcende a simples atração de clientes. Por conseguinte, ele se dedica a levar informação jurídica relevante e confiável, contribuindo para a educação e o esclarecimento de diferentes públicos. 

Portanto, o copywriter jurídico tem o papel de não apenas informar, mas também de facilitar uma compreensão mais abrangente sobre o universo do Direito.

4. Engenheiro Jurídico

O Engenheiro Jurídico desempenha um papel crucial, atuando como um intérprete que traduz a linguagem jurídica em lógica de programação. 

Além disso, esse profissional é fundamental na criação de ferramentas tecnológicas inovadoras para as lawtechs, que são startups focadas em soluções legais. 

Ademais, o trabalho do Engenheiro Jurídico envolve a utilização de dados judiciais e informações de casos semelhantes, o que é essencial para auxiliar os operadores do Direito. 

Como consequência, esses profissionais conseguem prever com maior precisão os resultados de questões jurídicas, otimizando o processo legal e contribuindo para um sistema de justiça mais eficiente.

5. ‍Legal Customer Success

O profissional de Legal Customer Success tem a missão primordial de monitorar e assegurar o sucesso do cliente, utilizando-se de inovações e indicadores estratégicos. 

Além disso, ele é o pilar central para garantir a plena satisfação do cliente, estabelecendo uma relação de confiança e comprometimento. 

Adicionalmente, é de sua competência identificar quaisquer obstáculos que possam surgir e, mais importante ainda, propor as soluções mais eficazes para superá-los. 

Dessa forma, ele se torna um facilitador essencial na conquista dos objetivos do cliente. Em suma, o Legal Customer Success é um aliado indispensável no percurso do cliente, assegurando que cada etapa seja sinônimo de progresso e realização. 

Por isso, sua atuação é decisiva para a fidelização e satisfação do cliente, refletindo diretamente no sucesso das operações jurídicas.

6. Data Protection Officer (DPO)

O DPO, ou Encarregado da Proteção de Dados, desempenha o papel de assegurar que as informações corporativas sejam manuseadas com a devida diligência e mantidas em segurança. 

Além disso, ele é responsável por orientar e monitorar as empresas, protegendo os dados não apenas da própria organização, mas também dos clientes, colaboradores e fornecedores.

Com a promulgação da Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) no Brasil, surgiu a demanda por esses especialistas. 

Ademais, a LGPD traz desafios e responsabilidades adicionais, requerendo do DPO um amplo entendimento das operações de dados e conformidade com as legislações vigentes.

No entanto, é preciso que esse profissional tenha um conhecimento profundo em gestão de informação e, sobretudo, nas diretrizes impostas pela LGPD.

7. Controller Jurídico

O Controller Jurídico tem o papel de oferecer suporte técnico e administrativo, melhorando o funcionamento dos escritórios. 

Além disso, esse profissional atua como um apoio vital para os proprietários e gerentes de escritórios de advocacia no gerenciamento eficiente de suas operações.

Ademais, é o Controller Jurídico quem supervisiona diversas funções com o objetivo de otimizar resultados, aumentar a produtividade e aliviar os advogados de tarefas administrativas excessivas. 

Consequentemente, ele se torna a figura central que coordena todas as tarefas de gestão, sejam elas de natureza técnica ou ligadas à produção jurídica.

Embora seja essencial que o Controller Jurídico precise entender bem as rotinas e desafios dos advogados, não é obrigatória a formação em Direito. 

Isso permite que profissionais de outras áreas também possam ocupar o cargo, diversificando o perfil dos candidatos.

Portanto, os profissionais do Direito que querem ser Controllers jurídicos eficientes precisam buscar especialização em gestão e controladoria, além de aprimorar habilidades específicas. 

8. Especialista em Direito Digital

O especialista em Direito Digital tem o objetivo de combater crimes virtuais como espionagem, difamação por imagens, discriminação e ameaças na internet.

Ademais, esses ataques estão se tornando cada vez mais frequentes, o que amplia o escopo de trabalho dos profissionais da área.

Por conseguinte, para aqueles que têm interesse nesta especialização, é necessária uma sólida compreensão do setor tecnológico. Isso possibilita a antecipação de problemas futuros e a prevenção de situações potencialmente danosas. 

Além disso, é imprescindível manter-se atualizado, investigando continuamente as novas regulamentações legais que regem o ciberespaço. 

Em suma, para alcançar o sucesso no Direito Digital, é fundamental ter uma dedicação ao âmbito jurídico e um entendimento profundo da tecnologia.

O que se espera da carreira de Direito?

No cenário jurídico contemporâneo, não basta possuir conhecimento técnico, é essencial também engajar-se ativamente, questionar o status quo e buscar transformações. 

Por conseguinte, confira a seguir as principais habilidades que os advogados devem adquirir para se preparar adequadamente para o futuro da carreira no Direito:

  • Atualização profissional: é crucial que os advogados ampliem seu repertório além do conhecimento jurídico tradicional;
  • Inovação tecnológica: o setor jurídico, historicamente resistente à inovação, deve agora explorar as possibilidades oferecidas pela tecnologia;
  • Aprendizado contínuo: a advocacia do futuro exige um compromisso com a educação contínua e uma mentalidade aberta à inovação;
  • Ferramentas digitais: softwares jurídicos e conhecimentos em Direito Digital e compliance são cada vez mais fundamentais;
  • Desenvolvimento de soft skills: habilidades interpessoais como empatia, negociação e resolução de problemas são extremamente valiosas;
  • Educação continuada: é recomendável participar de eventos jurídicos e investir em cursos focados em Direito e tecnologia.

Mais conhecimento para você!

Por aqui estamos sempre abordando assuntos quentes e relevantes para os profissionais do Direito. Confira outros textos que também podem te interessar:

Alta produtividade na advocacia
Como criar o setor comercial do seu escritório de advocacia? Confira 7 dicas!
Software Jurídico: 17 critérios fundamentais para encontrar o melhor!
O que é a Controladoria Jurídica e como funciona
Escritórios com filiais, correspondentes e parceiros fixos
Advocacia baseada em dados
Automatize a produção de suas petições
Autor
Comunicação & Conteúdos

Equipe ADVBOX

Postagens Relacionadas