Carreira na advocacia: saiba tudo sobre remuneração jurídica!
Financeiro

Remuneração e carreira na advocacia: entenda a importância do tema!

Ter um plano de carreira na advocacia é fundamental para garantir uma remuneração que seja justa com seus esforços profissionais. Afinal, ninguém quer trabalhar muito e receber pouco, não é mesmo?

A verdade é que todos que estudaram em um curso de Direito desejam ter uma remuneração equivalente à sua carga de trabalho, que muitas vezes não é pequena, mas nem todos conseguem. É comum encontrar profissionais frustrados por trabalharem demais sem conseguir uma remuneração equivalente.

Qual é a melhor área para advogar?

A melhor forma de responder essa pergunta é conhecendo a si próprio para saber o que se espera do futuro. Sabendo disso, os gestores de escritórios podem estruturar vagas atrativas para jovens advogados.

A fim de garantir que a carreira na advocacia seja atrativa para os advogados é necessário que os escritórios de advocacia tenham isso como um de seus princípios. Engana-se quem pensa que basta oferecer um cargo e um salário mediano para manter um profissional fiel e satisfeito.

Pensar desse modo irá gerar uma alta rotatividade na equipe do escritório. Toda vez que um profissional alcançar um patamar de excelência e perceber que pode conquistar ganhos maiores trabalhando em um concorrente ou por conta própria, ele não pensará duas vezes antes de dar o próximo passo.

Esse ciclo é extremamente prejudicial para qualquer time, uma vez que sempre que um profissional qualificado sai da equipe, é preciso iniciar o processo de treinamento e especialização novamente.

E o que vai acontecer quando esse advogado perceber que sua remuneração está aquém da sua capacidade profissional? Irá abandonar sua equipe em busca de uma remuneração mais atrativa.

Ou seja, uma boa remuneração é fundamental para que sua equipe se sinta valorizada, mas não é o suficiente. Contar com um plano de carreira que permita que seus colaboradores cresçam e se desenvolvam também contribui para a obtenção de um time engajado e produtivo.

Mas, não é só isso. Trabalhadores querem ficar em escritórios que possuem um propósito que seja compatível com o ideal deles. 

Acompanhe a leitura do artigo, entenda mais sobre gestão de remuneração e carreira na advocacia e veja como aplicá-la no seu escritório!

Como começar a carreira na advocacia?

Ter em mente o futuro que almeja e o tipo de profissional que deseja ser é o primeiro passo para se ter uma carreira na advocacia que seja satisfatória e traga o sucesso almejado.

Essa questão é enfrentada por praticamente todos os advogados iniciantes, afinal é normal se sentir perdido no início da carreira na advocacia e buscar orientação daqueles que já possuem mais experiência.

Ou seja, escritórios que souberem disso e aplicarem esse tipo de mentoria na sua política terão tudo para atrair jovens talentos para sua equipe. Mas só atraí-los não é o suficiente, é preciso pensar no que será feito para mantê-los por tempo suficiente para que o investimento valha a pena.

E isso se faz com um bom plano de carreira e com uma remuneração que seja atrativa para os profissionais. Apesar dos ganhos financeiros estarem entre os quesitos que mais atraem os profissionais, ter espaço para se desenvolver profissionalmente também está entre os mais buscados.

Desse modo, o plano de carreira e de remuneração pode ser definido como um planejamento composto de políticas e procedimentos, com ênfase em competências e resultados, para o gerenciamento de cargos, desempenho, carreira e remuneração de empregados de uma companhia ou, no nosso caso, de um escritório.

Em outras palavras, o objetivo principal é alinhar as políticas e práticas da gestão de pessoas aos objetivos do escritório, identificando as competências essenciais para a organização e explicando-as aos colaboradores. É imprescindível que todos os membros da equipe tenham conhecimento sobre elas.

Equipe e escritório precisam estar alinhados em seus afazeres, tanto na prática quanto na teoria. Essa é, afinal, a forma mais prática de garantir que ambos alcançarão aquilo que desejam: crescimento e reconhecimento por seus esforços.

Além disso, o plano também possui o intuito de melhorar o desempenho organizacional.

Carreira na advocacia: saiba tudo sobre remuneração jurídica!

Como é a carreira de um advogado?

Se antigamente o mais comum era ver os trabalhadores construindo suas carreiras em um único escritório, atualmente esse cenário já é totalmente diferente. A saber, a permanência de profissionais jurídicos em um escritório tem duração média de 5 anos.

A sociedade e a realidade mudam constantemente. O mercado de trabalho está cada vez mais competitivo e os escritórios precisam alterar a todo instante suas estratégias. Até porque, como o sociólogo Zygmunt Bauman diz, a modernidade é líquida, não sólida e imutável. 

Profissionais das mais diversas áreas de atuação, e nesse meio também se encontram os advogados, buscam desafios e não se satisfazem em executar a mesma tarefa constantemente por diversos anos seguidos.

Desse modo, deve ser parte da rotina de qualquer escritório revisar suas estratégias periodicamente, tanto as que impactam a estrutura organizacional quanto as que envolvem os funcionários.

Como é feito o plano de carreira?

Ou seja, buscar soluções mais efetivas para remunerar os profissionais é o grande desafio dos gestores da nossa geração. Como é esperado, os escritórios de advocacia também passam por esses desafios.

Cabe a eles definir um plano de carreira na advocacia que possibilite, por meio de suas trajetórias e do seu esforço, o seu crescimento e ascensão. Além disso, é muito importante que a remuneração esteja incluída na elaboração desse plano.

Como dito anteriormente, por mais que todos queiram que seu esforço seja valorizado, um ganho financeiro atrativo ainda é capaz de alterar a percepção dos profissionais sobe sua atuação.

Portanto, um plano de carreira eficiente e que preveja uma remuneração atraente pode modificar positivamente as posições horizontais e verticais, trazendo resultados maiores para os escritórios.

Em outras palavras, esse planejamento tem o objetivo de permitir que os colaboradores possam aumentar seus ganhos e melhorar suas posições em um escritório, contribuindo para uma valorização do pessoal e, consequentemente, melhorando a produtividade do escritório.

Qual a vantagem do plano de carreira?

Já ficou evidente que um uma boa gestão de carreira e remuneração traz diversas vantagens para os trabalhadores e para um escritório. Veja quais são algumas delas:

  • Permite estabelecer um conjunto de expectativas que o escritório tem em relação aos seus colaboradores;
  • Auxilia na definição de níveis de valorização existentes entre as diversas funções e níveis de capacitação;
  • Estabelece critérios de acesso para os indivíduos a um trabalho mais valorizado do que a posição atual deles;
  • Estabelece critérios de crescimento da capacitação pessoal e profissional de um colaborador;
  • Fixa critérios para a migração de funcionários entre os diferentes cargos e funções, tipos de especialização, carreira, áreas e filiais.

Tenha em mente que os colaboradores de um escritório de advocacia, assim como de qualquer outro escritório, precisam se sentir valorizadas para poder ter uma boa produtividade, trazer resultados e permanecer produzindo constantemente para o seu escritório.

Como crescer na carreira de advogado?

Funcionários fiéis se esforçam mais, isso é fato. Além disso, um bom desempenho auxilia no aumento do lucro do escritório e na competitividade no mercado e é inegável que a melhor maneira de valorizar seus colaboradores é oferecendo uma boa remuneração.

Contudo, isso não é o bastante. Disponibilizar um ambiente de trabalho saudável, liberdade, propósito, autonomia, prêmios por metas batidas e demonstrar que os advogados podem crescer no escritório também devem ser considerados.

Um plano de remuneração contribui para que o funcionário se engaje e se esforce para bater suas metas para poder receber mais no fim do mês. Por outro lado, um plano de carreira demonstra que ele pode ter o papel desejado ou o de maior responsabilidade dentro de uma organização. 

Dessa forma, o colaborador pode ficar mais motivados e engajados em fazer o escritório alcançar os objetivos e metas definidas. O segredo para um negócio prosperar é ter colaboradores mais felizes e satisfeitos com a vida profissional. 

Como é a remuneração do advogado?

Muitos pensam que a remuneração é o mesmo que salário. Contudo, existe uma diferença entre eles. Salário é a contraprestação pecuniária devida a um empregado pela mão-de-obra exercida por ele advindo do contrato de trabalho. 

Por outro lado, a remuneração é todo um conjunto de ganhos desse trabalhador.

Ou seja, todos os valores que ele recebeu podem fazer parte da sua remuneração. Nesse último, pode ser considerado, por exemplo, a soma do salário com outras vantagens, como adicionais, horas extras, comissões, gratificações, dentre outros. 

É importante entender também a diferença entre os dois modos de remuneração, a fixa e a variável. Veja a seguir.

1. Remuneração fixa

A remuneração fixa é aquela recebida mensalmente pelo trabalhador. Trata-se dos valores que entram de fato na conta dele. 

Além do salário, podem estar incluídos todos os adicionais obrigatórios, como auxílio-transporte, vale-alimentação, adicional noturno, adicional de insalubridade, dentre outros que possam compor os ganhos do funcionário. Ela é comum entre empregados celetistas. 

2. Remuneração variável

A remuneração variável pode ser utilizada como um complemento da fixa. Ela pode aparecer como uma recompensa, como nos casos de metas batidas. Ela não costuma ocorrer todo mês e o seu funcionamento depende dos planos e estratégias da companhia. 

Dentre alguns exemplos, podem ser citados: participação nos lucros, bonificação por produtividade, dentre outros. 

Esse tipo de remuneração é muito comum para os profissionais autônomos e liberais. Ela varia conforme o número de vendas, projetos ou serviços executados naquele período. 

Quais os fatores a serem considerados no plano de carreira?

Muitas companhias, de diversos segmentos, reclamam da falta de produtividade e resultados. Contudo, na prática, o que ocorre é que a falta de motivação em muitas delas pode estar relacionada com uma baixa remuneração e a ausência de perspectiva de crescimento.

O que ocorre, infelizmente, é que muitas organizações remuneram seus funcionários apenas com um valor mínimo para garantir que eles supram o básico de suas necessidades para continuar trabalhando.

Pessoas que não recebem uma contraprestação que permita uma melhora na qualidade de vida, dificilmente consegue melhorar o desempenho e, principalmente, não tem nem vontade de trazer os resultados esperados pelo escritório.

Por esse motivo, há uma grande relação entre remuneração e motivação, visto que o primeiro é um dos fatores determinantes para manter o colaborador motivado e engajado em suas funções.

Como fazer um plano de carreira na advocacia?

Ter um plano de remuneração e carreira no seu escritório de advocacia pode contribuir para um aumento do engajamento dos seus colaboradores e auxilia na retenção dos melhores profissionais. Lembre-se que em um mercado competitivo, ter bons colaboradores é primordial.

É importante realizar um planejamento para todos os setores. Veja abaixo algumas dicas.

1. Escute os anseios de todos quanto à sua carreira na advocacia

Escute os seus colaboradores para entender qual é o maior desejo deles em relação ao futuro profissional de cada um. Nesse momento, busque mapear as competências, habilidades, sonhos e o tempo que eles acreditam que levarão para chegar aonde desejam.

2. Defina as progressões de carreira na advocacia e remuneração

Para elaborar um plano de carreira e remuneração, é fundamental definir como serão realizadas essas progressões, se verticais ou horizontais, bem como a remuneração de cada novo cargo e o tempo do processo.

Realize um diagnóstico que demonstre as necessidades de cada profissional para garantir que a progressão ocorra conforme a realidade e possibilidade deles. Cada plano precisa estar de acordo com a estrutura da companhia, bem como o cargo e o salário que o colaborador deseja no futuro. 

3. Estabeleça metas relacionadas à carreira na advocacia

As metas são fundamentais para o profissional conseguir alcançar seus objetivos e os da companhia. Cada uma delas precisa ter um tempo definido e ser viável. 

Os gestores podem se reunir para saber se as metas estabelecidas estão sendo atingidas. Por exemplo, se o seu objetivo é ter um advogado líder para cada área de atuação do escritório, pode ser visto se o número de profissionais com perfil de liderança aumentou.

Convite: Confira a nossa live sobre remuneração e carreira!

No canal do Youtube da ADVBOX você pode encontrar diversos vídeos e lives com especialistas conversando sobre muitos temas fundamentais para os advogados e escritórios de advocacia. 

Confira a live realizada com a presença de Marcello Safe e André Porto Alegre, além do nosso CEO, Eduardo Koetz, sobre Remuneração e Carreira na advocacia!

Ter um plano de remuneração e carreira é fundamental para aumentar a motivação, o engajamento e a produtividade dos colaboradores. Ademais, auxilia na retenção dos melhores talentos.

Desse modo, o escritório pode contar com profissionais alinhados com os objetivos do escritório e que estejam felizes e satisfeitos com suas vidas profissionais!

Gestão de serviços jurídicos: Mulher sorrindo e apontando para letriero de teste gratuito
Autor
Comunicação & Conteúdos

Equipe ADVBOX

Postagens Relacionadas