fbpx

Qual é a melhor opção para o seu escritório? Página em rede social, home page, site jurídico ou escritório virtual?  A inserção do advogado online ou escritório virtual de advocacia pode ter níveis menores ou maiores.

Um advogado sentado à mesa com um café e manuseando um tablet, simbolizando o advogado online e a constituição de um escritório digital

Pode começar com uma simples página em redes sociais, no objetivo que clientes encontrem seu endereço e telefone na internet. Como fazer para aprofundar isso e ganhar autoridade no assunto na internet?

Primeiro, é necessário entender que a autoridade intelectual é a grande chave do sucesso do advogado online. Uma vez que estamos falando de um advogado que as pessoas vão encontrar apenas páginas na internet (e não o contato olho no olho), o que fará com que elas confiem um processo em suas mãos? A reputação que você construiu digitalmente através do domínio sobre os temas.

O que é um advogado online?

O advogado online é aquele que adapta seu fluxo de trabalho para conseguir dar um atendimento 100% através da internet. Veja bem, não estamos falando de extinguir o escritório físico. Na verdade, o advogado online é aquele que consegue desenvolver na internet o mesmo trabalho que desenvolve presencialmente.

Ou seja, não há a necessidade de anular seu trabalho convencional. Os recursos digitais e o escritório virtual tem como objetivo criar uma nova alternativa para atender bem e atender mais, sem excluir nenhuma possibilidade atual.

Como começar a jornada na advocacia digital?

Após as primeiras ações de presença online, como redes sociais ou endereço cadastrado no Google Negócios, é importante criar um site e sua home page. É possível pagar barato por uma página estática com o básico: “quem somos”, “áreas de atuação”, “contato” e “endereço”. Mas isso é apenas parte da inserção digital.

Essa página básica não proporciona nenhuma interação com o cliente, não atrai visitantes e não passa muita credibilidade. Portanto, é apenas o ponto de partida.

Um site profissional útil deve vir acompanhado de conteúdo permanente. Algo que explique os principais produtos oferecidos pela banca (tipos de ações, requisitos, situações mais comuns) e serviços.

Não há como pensar em um site jurídico sem produção de conteúdo informativo. Os profissionais devem reservar um tempo para isso e estarem dispostos a tirar alguns dias de trabalho para escrever. O ideal é que esses conteúdos possam ser editados, pois as mudanças jurisprudenciais são constantes. Ou seja, um blog.

Conteúdo para aumentar sua autoridade

Embora pareça algo muito ultrapassado para algumas pessoas, o uso de blog ainda é muito poderoso para aprofundar o visitante em algum tema. Com pessoas compreendendo com profundidade os direitos que você aborda, aumenta também suas chances de conseguir clientes.

Além disso, o blog é uma das formas mais eficazes de desenvolver o marketing jurídico digital no seu escritório. Através do marketing jurídico digital, você pode acelerar seu sucesso exponencialmente (entenda melhor).

Se o advogado tiver condições de contar com um profissional qualificado de comunicação – jornalista, publicitário ou relações públicas – para editar o texto, viabilizando a linguagem para o leitor leigo, melhor ainda. Isso eleva o nível do escritório, diferenciando o advogado dos demais, que falam sem que o seu público possa compreender.

É de suma importância que você fale uma linguagem que o público entenda. Sempre tenha em mente que você não está falando com outros advogados, mas sim com pessoas que, normalmente, são leigas aos termos técnicos da profissão. Além disso, é importante estar ciente de que esse conteúdo é que vai construir sua autoridade na internet.

Evolução para Escritório Virtual

Evoluir para o que eu chamo de escritório virtual é um passo ainda maior. Um escritório virtual deve ser encarado como uma filial do escritório físico que tenha atendimento digital permanente por e-mail, áreas de consultoria self-service, cadastramento de clientes para a o recebimento de material ou textos sobre assuntos de interesse e produção permanente de conteúdo informativo.

Em um futuro breve, o escritório virtual pode vir a se tornar o escritório principal, interrompendo o atendimento presencial (foi o que aconteceu com a Koetz Advocacia, veja o vídeo abaixo).

Os custos de um escritório virtual são parecidos com o de um escritório físico. Exceto pelo aluguel ou imóvel, que não necessita de espaço bem localizado. Entretanto, deve haver um advogado para atender as consultas dentro de um prazo razoável (48 horas), uma secretária para atendimento dos clientes (online ou via telefone), remessa e conferência de documentos pelo correio, etc.

Além de ferramentas de marketing jurídico para atração de visitas ao site. Ninguém irá digitar o endereço do site se não houver divulgação, o que é permitido pelo provimento 94/2000 da OAB, desde que siga os parâmetros éticos de publicidade na advocacia.

Conclusão: Advogado Online e Escritório Virtual: Por onde começar?

A tendência digital está alcançando também o meio jurídico. Considerar a possibilidade de ser um advogado online ou de ter um escritório virtual é uma boa medida para quem quer se antecipar no mercado.

Possuir um site equivalente a um cartão de visita digital, mas apenas isso, não será suficiente. Investir na criação de um blog com conteúdo informativo publicado com frequência fixa lhe dará autoridade sobre o tema que você desenvolve e facilita o relacionamento com o cliente.

Para auxiliar na divulgação do seu conteúdo, páginas em redes sociais trazem ótimos resultados com pouco investimento.


Alan Vital

Alan Vital é Advogado e Programador Front End, com Pós graduação em Direito Digital e Compliance, especialista em Marketing Jurídico e Gestão de Escritórios Digitais, além de membro de comissões da OAB e da Jovem Advocacia. Consultor da ADVBOX e proprietário e criador do Aplicativo AVALIAJUS.