fbpx

Mesmo no atual contexto de mudança do universo empresarial e das maneiras de fazer empreendedorismo, ainda o marketing e as estratégias de publicidade são vistos como gastos menos importantes dentro das empresas. E o mesmo se aplica no marketing jurídico para profissionais do direito.

Gráficos, caderno e notebook sobre uma mesa preta, representando análise de investimentos em marketing jurídico

Por mais que grandes marcas estejam cada vez mais engajadas em estratégias de marketing, publicidade online e design, muitos gestores acreditam que esses investimentos devem ser no menor valor possível. Tal maneira equivocada de pensar o empreendedorismo é muito presente no mercado de advocacia e é um dos principais fatores que fazem escritórios estagnar em um padrão de produtividade baixo ou médio.

Conhecemos bem a dificuldade de advogados gestores no mercado atual (que se mostra cada vez mais competitivo e difícil de se inserir) de adquirir receita suficiente para o investimento em ações de marketing jurídico. Tais investimentos, por mais que possam vir a se tornar um gasto considerável para o escritório, podem ser feitos aos poucos, conforme as condições atuais e a saúde financeira do escritório em determinado momento.

Fizemos esse post na tentativa de demonstrar como um pequeno escritório, apesar de suas limitações financeiras, pode começar a investir em marketing jurídico e colher aos poucos resultados cada vez mais gratificantes.

Como iniciar investimentos em Marketing Jurídico?

A primeira coisa a considerar quando se decide investir em marketing jurídico em um escritório (e também qualquer outro tipo de investimento) é o planejamento pela análise de resultados. Para dar vasão a uma possibilidade consistente e realista de investimento, é precisar adquirir o retrato mais detalhado possível da situação econômica do escritório para então decidir a quantidade de dinheiro a ser investido.

Pode até parecer algo óbvio para alguns leitores, mas muitos gestores de escritórios passam por essa etapa apressadamente e sem aprofundamento, levando-os a realizar investimentos com riscos de prejuízo e com menos garantia de retorno, por melhor que seja a iniciativa.

Além disso, quando falta orçamento para investir em marketing (o que ocorre geralmente em escritórios de baixo e médio porte), é possível estabelecer medidas não permanentes de retenção de gastos.

Temos alguns exemplos hoje de pequenos escritórios de advocacia que também passaram por momentos de turbulência no mercado e conseguiram mudar a situação através da implementação dessas medidas de investimentos e retenção de gastos. Assim, é possível arrecadar recursos para investir em marketing jurídico digital mesmo sem um superativ mensal.

E que medidas seriam essas?

A principal atitude a se considerar para diminuir as despesas é a de se responsabilizar pelos serviços de gestão como um todo, ao invés de contratar pessoas para isso. Em um primeiro momento, um esforço maior é necessário para fazer um trabalho de marketing jurídico consistente, principalmente por parte do advogado gestor.

Um controle assíduo do fluxo de caixa do escritório é importantíssimo nesse processo e a banca de advogados pode ajudar com algumas tarefas, como na produção de algum conteúdo jurídico não muito extenso ou complexo que possa ser publicado no seu site ou blog.

Os custos com móveis ou decoração podem ser desconsiderados provisoriamente, pois não são uma necessidade indispensável, por mais que tenha a sua devida importância para o escritório.

Também é possível contratar correspondentes para algumas tarefas esporádicas na cidade, economizando tempo para focar nas tarefas de gestão e empreendedorismo propriamente ditas. Assim, um escritório pequeno, que trabalha no vermelho e não consegue fechar o mês com superávit, pode vir a ser um escritório promissor com uma equipe inteira de marketing digital à sua disposição.

É importante frisar que tais medidas são provisórias e representam apenas uma fase de transição no percurso de desenvolvimento do escritório. A equipe como um todo precisa se engajar nesse processo para criar uma estrutura na qual os projetos de marketing jurídico vão se desenvolver.

Os resultados são obtidos geralmente a médio prazo (entre 1 e 3 anos), podendo demorar mais ou menos dependendo de cada caso. Especialmente pela presença dos clientes em potencial na internet e credibilidade construída pelo escritório. O importante é organizar a equipe para dar segmento às estratégias de maneira fluída, sem interromper ou desacelerar o processo no meio do caminho.

Banner para clicar e fazer download do Kit de Organização Financeira Rápida para escritórios de Advocacia


Katiussa Bitencourt

Katiussa Bitencourt é Jornalista formada pela UNISINOS, Pós graduada em Marketing Digital e especialista em marketing jurídico e político, sendo head das consultorias de marketing digital da ADVBOX e premiada juntamente com a Equipe ADVBOX Consultorias como Agência de Resultados  2018 pela Resultados Digitais.