“A rotina preto e branco que ninguém vê.”

Dando seguimento a nossa serie de posts com advogados colunistas, neste post o assunto é Home office.

 

A Advogada Ana Carolina Bessa fala sobre técnicas de como o advogado pode se adaptar ao Home Office de maneira eficaz.

 

Boa leitura!

 

 

Grande parte dos escritórios de advocacia não utiliza o home office  como prática institucionalizada, com a crise, porém, a adaptação à nova rotina tornou-se indispensável.

 

Os bastidores devem estar alinhados. A mesma dedicação ofertada no presencial deverá ser revertida ao escritório remoto e o espaço de trabalho necessitará ser reservado para esse fim.

 

Tenha foco. A concentração, eficiência, disciplina e habitualidade dependerão disso.

 

Utilize as redes sociais

 

O advogado home office precisa estar em constante comunicação com seus clientes e equipe, se houver. Usufrua das redes sociais da forma mais produtiva possível.

 

Realize reuniões por meio de chamadas de vídeo, mantenha os seus colaboradores informados através de aplicativos de mensagens, bem como noticie os casos que estão sob os seus cuidados aos interessados.

 

Desfrute do tempo livre

 

Tempo livre não é sinônimo de ócio. O trabalho home office permite uma melhor gestão de tempo, que poderá ser empregado em atualização ou ampliação de estudo na área do direito, produção de conteúdo e prospecção de cliente.

 

Beneficie-se dos inúmeros cursos gratuitos disponibilizados por instituições de ensino.

 

Estabeleça parcerias

 

A situação de crise é alarmante para todos os seguimentos e, com toda a certeza, demanda é o que não faltará.

 

Por isso, na hipótese de se deparar com uma situação inerente a uma área que não domina, não perca a oportunidade, trabalhe a “duas/três mãos”. O momento é perfeito para trilhar a via de mão dupla do networking.

 

Dessa forma, sem a pretensão de esgotar o assunto, vale registrar que os bastidores do home office podem ser tão coloridos como as inúmeras lives em tempos de COVID-19, basta que seja implementada uma rotina em comunhão com as ferramentas disponíveis.

 

E aí, o que achou do artigo? Deixe seu comentário abaixo!

 


ANA CAROLINA BESSA

Especialista em Direito Tributário pelo Instituto Brasileiro de Estudos Tributários (IBET). Extensão em Planejamento Tributário pelo Instituto Brasileiro de Mercado de Capitais (IBMEC). Pós-graduada em Direito Processual Civil pela Universidade Cândido Mendes (UCAM). Advogada. Membro da Comissão Especial de Assuntos Tributários da 16ª Subseção da Ordem dos Advogados do Brasil. Professora. Sócia-Proprietária do ACB Advogados.

0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *