fbpx

Todo mundo, quando criança, ouve a seguinte pergunta: “O que você quer ser quando crescer?”. E essa questão nos acompanha por muitos anos das nossas vidas… “O que eu quero ser?”.

Homem de terno olhando a cidade através de uma janela de vidro com semblante pensativo.

E a muitos daqueles que têm um enorme senso de justiça, que se importam com as pessoas, que sonham em fazer a diferença no meio em que vivem e que desejam ter um papel social relevante, acabam estudando Direito.

Estudam para saber mais sobre os direitos de todos, para ver como podem acabar com as injustiças, como trazer um pouco mais de equidade para a sociedade e para ajudar aqueles que precisam.

Muitos começam a faculdade sonhando em ser juízes ou promotores de justiça. Mas é ao longo de todo o curso que passam a olhar com a devida atenção para a importância do advogado.

O advogado que está ali, ao lado da população, ouvindo suas dores e desabafos, se importando com seus problemas, estudando para encontrar soluções. Esta figura, que é tão importante para garantir direitos fundamentais previstos em nossa Lei Maior, que traz a justiça para todos que necessitam dela.

Criatura incansável, que não para de ler, se atualizar, ouvir, executar…correr. Sim, correr! Correr para cumprir os prazos, para não perder uma audiência importante, para chegar na hora para seus compromissos, para salvar alguém na fila de um hospital ou tirar um injustiçado da prisão. Sempre contra o tempo.

Toda essa dedicação exigida de um advogado é uma demanda pesada. Sobra pouco tempo para a família, para o lazer, para viver! Mas vale a pena.

Sabe porque vale a pena? Porque tudo isso faz parte de uma missão. A missão daqueles que, quando eram crianças, sonhavam em crescer e ajudar o próximo. A missão que aqueles que estavam lá na faculdade sem saber o que queriam ser ou pensando em ser outra coisa, resolvem abraçar. E abraçam forte!

Mas a advocacia é uma profissão que exige muito mais do que paixão pelo que se faz, do que dedicação, do que estudo, do que tempo… exige que você lute pelo seu lugar no mundo jurídico. E essa é uma batalha nada fácil de vencer.

Não basta você ser bom, competente ou ter garra… você tem que se destacar dos outros. E, é claro, você precisa ganhar dinheiro com seu trabalho para viver.

Quantas pessoas têm todos os predicados para ser um bom advogado mas, por falta de dinheiro ou de orientação, acabam desistindo da advocacia? Ou ainda, quantos desistiram de atuar como advogados na área em que realmente gostavam para atuar em outra que rendia melhores honorários, por pura necessidade?

Isso, além de causar uma frustração enorme para o profissional, acaba por destruir um sonho, uma missão de vida.

E você, como está nessa história? Está cumprindo a sua missão no Direito ou está nesse grupo de pessoas que pensam em desistir de tudo ou que atua em uma área que não gosta pelo próprio sustento?

Se você está cumprindo sua missão, parabéns! Você já é um vencedor. Agora, se você está no segundo grupo, não desista! Existe uma luz no fim do túnel.

Com a estratégia correta, é possível sim você cumprir a sua missão fazendo o que ama.

Na realidade, a chave para o sucesso está justamente em se ter um propósito e resgatar a paixão pelo que faz. É isso que fará com que você seja um profissional renomado.

Trabalhar com o que não gosta ou sendo um profissional frustrado dificilmente lhe levará a ter sucesso, não é mesmo? Então vamos lá!  Arregaçar as mangas e começar a mudança!

Essa mudança irá passar pela ideia de você não pensar em ser apenas um advogado, mas também um empresário. Sim! É isso mesmo que você acabou de ler.

Aquela ideia de que para ser advogado você só precisa ter uma carteirinha da OAB na mão e um escritório bacana está defasada. É preciso empreender para se destacar.

E empreender significa pensar fora da caixa, longe da zona de conforto. É bolar algo novo e fazer dar certo.

Vamos voltar naquela pergunta que lhe fizeram quando você era criança “O que você quer ser quando crescer?”.

O que você costumava responder? Do que você gosta? O que você faria por todos os dias da sua vida sem cansar?

Agora vamos supor que você pensava em ser veterinário, estilista de moda, piloto de avião ou biólogo. Mas com o tempo, você descobriu a sua vocação para advogado. Não tem problema! Você já pensou que unir os dois mundos poderia ser prazeroso pra você e inovador?

Já pensou em se especializar na área do Direito, focando nas leis que regem a medicina veterinária, direito da moda, direito de aeronautas ou na área de direito ambiental?

Essa hiperespecialização em um nicho tão específico de mercado, sem dúvidas, lhe tornaria uma referência no seu meio e lhe renderia ótimos frutos.

As pessoas tendem a pensar que o sucesso está na grande quantidade de clientes, mas isso não é necessariamente verdade. Ao invés de ganhar pela quantidade, é possível ganhar pela qualidade. É possível que você se torne o único capacitado para resolver um problema extremamente específico, e com isso gerar honorários altos em poucas ações.

A ideia de trabalhar em uma área pouco provável já é um primeiro passo para empreender, mas é claro que a ideia não para por aí…

O ideal seria você fazer seu marketing jurídico digital, ter um escritório totalmente digital, atender pela internet. Tudo isso combinado, é extremamente inovador e totalmente palpável.

Principalmente em relação a áreas de nicho. Se suas ações serão tão específicas assim, onde você poderia encontrar possíveis clientes? Na internet!

Escritórios Digitais já existem, e ainda são poucos. É um ótimo meio a ser explorado e, certamente, seria um grande diferencial.

Conforme dito antes, para tudo isso virar realidade basta ter a orientação e a estratégia correta. Pense no que você quer ser, busque conhecimento, procure apoio qualificado, empreenda na advocacia!

Banner para clicar e fazer donwload do kit Empreendedorismo na Advocacia na Prática


Eduardo Koetz

CEO da ADVBOX . Advogado e Professor de Pós Graduação. Especialista em Gestão Digital de Escritórios de Advocacia, equipes não presenciais, marketing jurídico digital e estratégia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *