Balança com celular em um dos pratos em post sobre Legalismo Excessivo
Direito

Entenda porque evitar o Legalismo excessivo no Direito

Você sabe o que é o legalismo excessivo no Direito? Entender esse conceito é essencial para que você não o coloque em prática. Por mais que seja uma postura comum no meio jurídico, não significa que ela seja positiva para o andamento de processos.

Contudo, nem todos sabem o que é o legalismo excessivo, nem compreendem o quanto isso pode ser nocivo para o direito. Por esse motivo, preparamos este artigo, onde você vai entender o conceito, seus impactos, e como evitar essa postura no mercado. Confira!

O que é o legalismo excessivo no Direito?

Antes de mais nada, precisamos entender o que é o legalismo excessivo quando estamos nos atendo ao Direito. Basicamente, estamos nos referindo à prática de interpretar a Lei de maneira restrita, levando isso ao extremo em alguns casos.

Sendo assim, procedimentos que poderiam ser mais maleáveis acabam se tornando extremamente formais. Isso faz com que processos sejam congelados e tenham dificuldade em ter andamento, atrapalhando no julgamento de indivíduos, por exemplo.

Ou seja, o legalismo excessivo é uma tendência a agir com severidade em situações em que isso não é necessário. É sempre importante lembrar que o Direito trabalha com a vida de pessoas, e por isso, não é interessante engessar procedimentos simples.

Em todo caso, estamos caminhando para um futuro mais tecnológico, e por isso, o legalismo excessivo vem perdendo espaço. Contudo, é sempre importante repensar as suas ações e modos de agir, para não acabar criando barreiras para sua própria atuação.

Por que o legalismo excessivo pode ser problemático?

O legalismo excessivo é uma postura adotada por uma série de advogados, que defendem que, se a burocracia de alguns processos existe, ela deve ser respeitada. Porém, essa postura pode ser problemática por uma série de fatores que devemos analisar.

Entre os principais motivos pelos quais o excesso de legalismo é problemático, os que mais se destacam são os seguintes:

  • A burocratização excessiva pode tornar o andamento de processos extremamente lento, atrapalhando julgamentos;
  • O legalismo excessivo pode ser uma barreira para o acesso à Justiça, principalmente por parte daqueles socialmente desfavorecidos;
  • Processos burocráticos vão exigir tempo e recursos que acabam aumentando os custos financeiros de toda a operação.

Como você pode ver, o legalismo excessivo engessa completamente o processo legal, o que pode, em alguns casos, custar vidas. É importante lembrarmos sempre que o Direito lida com pessoas que, em muitos casos, sofrem com injustiças.

Por esse motivo, quanto mais rápido e eficaz for o processo legal, melhor será para todos. Tanto aquele que estiver lutando pelos seus direitos, quanto o advogado, que não será sobrecarregado, ganham com a desburocratização de procedimentos.

Como evitar o legalismo excessivo no escritório?

Agora que já entendemos o que é o legalismo excessivo e como isso pode ser nocivo para o Direito, vamos falar sobre formas de evitá-lo. Adotando alguns comportamentos básicos é possível que o seu escritório evite adotar essa postura, mesmo que sem a intenção.

O uso de tecnologias pode ajudar a garantir que o seu escritório não adote uma postura legalista. Além disso, mesmo que esteja sofrendo com isso por outras partes, ainda assim, é possível mitigar o seu impacto e, ao menos, garantir que a sua parte irá funcionar de maneira veloz.

Em todo caso, abaixo listamos algumas tecnologias e estratégias que podem te ajudar a evitar o legalismo excessivo. Confira!

1. Automação de processos

Uma das formas de se evitar o legalismo excessivo é promovendo a automação de tarefas no seu escritório. Dessa forma, tarefas repetitivas e que tomam muito tempo da sua equipe podem ser feitas em poucos minutos, deixando os seus advogados livres.

Seja para gerir documentos, fazer resumo de grandes arquivos para pontuar apenas pontos importantes, já existe tecnologia que realiza essas tarefas. Além disso, por meio das ferramentas corretas, você pode até mesmo elaborar contratos robustos.

Em todo caso, o uso de tecnologias que tornam a rotina dos advogados mais produtiva é sempre bem-vindo. A automação de processos é uma forma de evitar que questões burocráticas, como a análise de contratos, se torne um problema para o escritório.

2. Inteligência Artificial

O uso de Inteligência Artificial também é uma forma de otimizar procedimentos internos dentro do seu escritório de advocacia. Essa tecnologia é capaz de realizar uma série de ações que tornam a rotina dos advogados mais produtiva de maneira geral.

Ferramentas como o ChatGPT podem ajudar na elaboração de documentos, além de realizar a leitura de relatórios. Além disso, é possível que ela destaque os pontos mais importantes sobre determinados processos, poupando tempo de leitura.

Contudo, é preciso estar sempre atento quando estamos falando sobre o uso da Inteligência Artificial. Algumas delas ainda estão em fase de teste e aprimoramento, e por esse motivo, é interessante que o seu uso não seja feito de maneira indiscriminada.

É interessante sempre contar com alguém supervisionando a sua ação, além de garantir que você não fique totalmente dependente delas. A mão de obra humana e sua qualidade não são substituíveis pelas máquinas em várias ações da rotina jurídica.

3. Arquivo digital

Montar um arquivo digital também ajuda o seu escritório a evitar que o legalismo excessivo seja um problema. Encontrar documentos com facilidade torna mais simples o andamento de procedimentos básicos da rotina judicial.

Contudo, para isso, é importante que você arquive os documentos de forma organizada, para que não perca tempo em suas buscas. Para isso, categorizar por tags é essencial para garantir que não acabe enfrentando problemas futuros com isso.

O software jurídico ADVBOX permite que você faça a divisão de documentos por tags, o que facilita a organização. Dessa maneira, o seu time fica com todas as informações necessárias para o andamento de processos em poucos minutos.

4. Segurança de dados

Promover uma maior segurança de dados, seja para preservar informações sigilosas, ou ainda para proteger documentos, também evita o legalismo excessivo. Soluções tecnológicas, inclusive, ajudam a evitar problemas com essa questão.

Isso porque, com documentos arquivos em nuvem, é possível garantir que eles não serão violados por agentes externos. Além disso, facilitam o seu acesso, já que não é necessário se gastar horas procurando por um único arquivo.

Essa procura pode acabar atrasando procedimentos básicos, o que pode desgastar até mesmo a relação com seu cliente. Contudo, hoje existem soluções tecnológicas que garantem a segurança de dados e facilitam o acesso a eles.

Como um software jurídico pode ajudar o seu escritório?

Um software jurídico pode ajudar o escritório a escapar de adotar ou sofrer com uma postura de legalismo excessivo. Isso porque essa ferramenta é capaz de agilizar diversos procedimentos, além de permitir que você atue como um escritório digital.

Com um software jurídico como o da ADVBOX, você consegue contar com diversas funcionalidades interessantes para o escritório. Aqui contamos com o taskscore ADVBOX, que permite que você tenha um controle de produtividade mais próximo.

Além disso, a ferramenta incentiva a competição saudável entre sua equipe, o que aumenta a produção da equipe como um todo. Além disso, o sistema permite o armazenamento de documentos por tags, o que ajuda seu time a encontrar o que precisa com facilidade.

Também é permitido fazer a integração da plataforma com outras ferramentas como as desenvolvidas pelo Google e a Apple. Além disso, o sistema é integrado ao Poder Judiciário, trazendo mais praticidade para o seu escritório como um todo.

Aproveite a oportunidade de teste o software jurídico ADVBOX para fugir do legalismo excessivo!

Mais conhecimento para você!

Por aqui estamos sempre abordando assuntos quentes e relevantes para os profissionais do Direito. Confira outros textos que também podem te interessar:

Alta produtividade na advocacia
Como criar o setor comercial do seu escritório de advocacia? Confira 7 dicas!
Software Jurídico: 17 critérios fundamentais para encontrar o melhor!
O que é a Controladoria Jurídica e como funciona
Escritórios com filiais, correspondentes e parceiros fixos
Advocacia baseada em dados
Automatize a produção de suas petições
Autor
Comunicação & Conteúdos

Equipe ADVBOX

Postagens Relacionadas