Processo de controladoria: aprenda agora
Business Intelligence

Como planejar investimentos em escritórios de advocacia

É muito comum, no mundo da advocacia, encontrar gestores que não sabem como planejar os investimentos em escritórios de advocacia. Contudo, esse é um dos principais entraves para o crescimento profissional no mercado jurídico.

Muitas vezes esses gestores contam com um grande aporte financeiro e uma receita recorrente que permite investimentos estratégicos. Mas por não terem conhecimento no assunto acabam por não dar prioridade a ele.

Nesses casos é muito comum que os gestores fiquem confusos quando pensando sobre os investimentos em escritórios de advocacia, afinal esse é um assunto que foge do seu conhecimento técnico.

Desse modo, esse profissional não é capaz de enxergar as possibilidades de ampliação dos seu negócios. Em outras palavras, por não saber como agir seu escritório fica estagnado.

Se você se encontra nessa situação e busca uma mudança rápida é só continuar a leitura desse artigo.

O que um escritório de advocacia tem que ter?

Uma comunicação ágil, um fluxo de trabalho eficiente e uma gestão que seja capaz de abordar todos os aspectos do funcionamento interno é o básico para qualquer escritório de advocacia se manter funcional.

Conforme as necessidades do mercado é importante compreender que quando falamos de uma gestão global estamos nos referindo a uma que abarque também o planejamento financeiro do seu escritório.

Ou seja, um gestor competente precisa compreender as bases do planejamento financeiro e ter conhecimento sobre como realizar investimentos em escritórios de advocacia.

Entretanto, como já citado antes, não são todos os gestores que têm conhecimento sobre o assunto. Infelizmente essa é uma situação muito comum no mercado jurídico nacional hoje.

Atualmente, devido muito ao caráter burocrático que a profissão advocatícia carrega, são poucos os cursos de Direito que abordam temas de gestão, principalmente gestão financeira. Menos ainda se fala sobre investimentos em escritórios de advocacia.

Por isso é tão comum encontrar profissionais que ignoram o mais básico desse tipo de atuação. O advogado precisa adquirir todo o conhecimento acerca do tema posteriormente. Por consequência isso interfere diretamente na maneira como os profissionais advogam.

Quanto investir em um escritório de advocacia?

O valor dos investimentos em escritórios de advocacia variam muito. É preciso levar em consideração desde as metas e os objetivos almejados até a área de Direito à qual se dedica ou o local onde se atua.

Porém uma coisa é certa: ninguém pode ignorar essa questão em um mercado cada vez mais competitivo.

As concepções sobre o que é um escritório de advocacia foram drasticamente alteradas nos último anos. Diversos escritórios já estão atentos a essas mudanças e buscam modernizar sua gestão a fim de não perderem oportunidades.

A saber, hoje o escritório não é apenas um local para que os advogados esperem seus clientes e possam trabalhar nas suas causas. Hoje ele é um espaço complexo e subdivididos em diversos setores.

Cada um desses setores cumpre funções específicas para o bom funcionamento da produção jurídica, que ainda é o principal em um escritório. Mas para que o fluxo de trabalho seja eficiente é preciso uma gestão competente e organizada.

Desse modo, podemos dizer que o empreendedorismo é a chave para um escritório funcional.

O que é empreendedorismo na advocacia?

O empreendedorismo na advocacia pode ser entendido como a aplicação de estratégias específicas para o bom funcionamento e crescimento de um escritório de advocacia. Com efeito, investimentos em escritórios de advocacia estão incluídos nessa visão.

Para que não sejam deixados para trás, cada vez mais escritórios têm buscado unir as técnicas do empreendedorismo ao mundo jurídico. Além disso, é inegável o papel que a tecnologia cumpre nesse processo.

decisões baseadas em dados roi

Um dos melhores investimentos em escritórios de advocacia que um gestor pode realizar é em tecnologia. Afinal, não é possível advogar de maneira analógica em um mundo cada vez mais digital.

Em outras palavras, temos um tripé fundamental e que deve ser sempre considerado no planejamento financeiro dos escritórios: produção jurídica, empreendedorismo e tecnologia.

Com o intuito de alinhar seu escritório à realidade contemporânea da advocacia e alcançar o crescimento almejado, todo gestor deve ter esses três aspectos em mente constantemente.

Assim, pode-se dizer que já foi dado o primeiro passo rumo a um escritório saudável financeiramente. Agora é hora de continuar a caminhada. Siga a leitura para saber ainda mais sobre investimentos em escritórios de advocacia.

Como investir em um escritório de advocacia?

Saber para onde e como se quer ir é a primeira coisa que todo gestor deve ter noção antes de planejar os investimentos em escritórios de advocacia que serão realizado.

Contudo, existem diversos outros fatore que devem ser analisados. Para simplificar a questão e auxiliar os gestores menos experientes resolvemos abordar os mais básicos dele.

Porém, é importante frisar que eles não são menos importantes que qualquer outro, são apenas os primeiros ao quais se deve prestar atenção.

1. Organizando e analisando o Financeiro

Organizar os dados financeiros do escritório é fundamental.

Somente com a análise detalhada dessas informações é possível saber quais são os mais adequados investimentos em escritórios de advocacia a serem realizados.

Não ter isso à mão é como pilotar de olhos fechado: você pode até saber para onde quer ir, mas não consegue enxergar o caminho que deve ser percorrido. Além disso, os estragos provenientes dessa situação podem ser enormes.

É através dessa análise que o gestor saberá se é possível realizar o investimento desejado ou então perceber algum tipo de deficiência que possa existir no escritório e que pode ser sanada antes que traga prejuízos.

Para evitar problemas financeiros é preciso saber quais são as variáveis de custos, quais são as receitas e quais são as despesas. Essa é a única maneira possível para que um gestor conheça totalmente o funcionamento do próprio escritório.

Dessa maneira, é possível elaborar um plano estatísticos de contas do escritórios. Ou seja, com um análise detalhada você terá em mão um documentos indispensável para planejar investimentos realistas.

É muito comum que, sem uma base de referências detalhada, sejam realizados investimentos inconsistentes e sem nenhuma garantia de retorno, financeiro ou não.

A saber: um planejamento elaborado e sem risco de prejuízo é baseado em dados, não em suposições ou “achismos” precipitados.

2. Definindo metas

Após a realização de um bom plano de contas é comum que gestor identifique gastos ou investimentos desnecessários. Ou seja, se trata de dinheiro que poderia estar sendo aplicado em pontos mais estratégicos do próprio escritório.

Porém, para saber onde e como esse investimentos poderia ser melhor aplicado. É preciso saber o que ser quer para o futuro do escritório para saber como os investimentos pode ser melhor realizados.

Para isso que existe o plano de metas.

Ele é um passo a frente que deve ser dado para que possa observar o que é preciso ser feito.

Em outras palavras, o gestor define o que pretende para o futuro do escritório com o plano de metas e traça os melhores investimentos para se chegar até ele.

Inegavelmente será preciso realizar ajustes com o tempo, mas com um plano bem desenhado isso se torna uma tarefa simples.

Com a realização do plano de contas do escritório, já se pode elaborar um plano de metas para seus investimentos.  

No contexto de concorrência exacerbada no qual mercado se encontra, se torna muito importante economizar, mas também é preciso investir investir para manter e aumentar a receita. investimentos não são gastos, eles precisam trazer resultados.

3. Buscando novas oportunidades

Com o intuito de não permanecer estático continuar a caminhada o gestor precisa buscar novas oportunidades. É isso que vai garantir que o escritório não só alcance as metas estabelecidas como as supere.

Dessa maneira, com o passar do tempo, será possível estabelecer metas e objetivos cada vez mais ousados e que trarão ótimos resultados para o crescimento do escritório.

É muito importante que essas novas metas estejam relacionadas com uma maior variabilidade do fluxo de caixa do escritório. Afinal, crises acontecem e não podem ser evitadas para sempre.

Com diferentes meios de sustento, o escritório se mantém estável mesmo havendo problemas em alguma fonte de receita específica. 

Para isso, é preciso definir metas de investimentos que visem a expansão do escritório através de uma análise detalhada de possíveis oportunidades de negócio que seu escritório poderia estar contemplando.

Uma das melhores maneiras de conseguir isso é através do Marketing Jurídico

Como fazer o marketing jurídico?

O marketing jurídico é um conjunto de estratégias que visam aumentar a visibilidade do escritório a fim de conquistar cada vez mais clientes.

Apesar de, em tese, ter um objetivo muito semelhante a qualquer outro tipo de marketing, é importante notar que ele possui características distintas.

Antes de iniciar o plano de Marketing Jurídico do seu escritório é importante analisar bem quais as limitações dessa prática na advocacia. Não prestar atenção a essas questões pode implicar em diversos tipos de punições.

Apesar dessas limitações, que podem levar muitos gestores a evitarem a prática do marketing jurídico, é importante observar que ele é fundamental para escritórios que almejam crescimento consistente.

Já que é ele o responsável por prospectar e captar cada vez mais clientes para o escritório então não podemos ignorá-lo por completo. Mais cedo ou mais tarde essa questão virá a tona.

Ou seja, já que ele é o responsável por trazer os clientes até o seu escritório, o que representa a maior parte da receita bruta, é imprescindível que se crie um plano de investimento em marketing.

Lembre-se do que já foi dito: Investimentos bem realizados não são gastos e trazem retorno rápido.

Visto que estamos falando de investimentos em escritórios de advocacia que estejam alinhados à realidade atual do mercado jurídico, vale a pena mencionar que o Marketing Jurídico Digital é o que há de mais inovador nesse campo.

Com o marketing digital e o potencial de alcance da internet, é possível ampliar a níveis impressionantes a quantidade de clientes, independente da sua localização geográfica.

Se a sua meta é expandir a receita e o alcance do seu escritório, você com certeza vai precisar investir em marketing jurídico digital em algum momento.

Como ser empreendedor na advocacia?

Saber quais são as metas e objetivos do escritório de maneira clara é o primeiro passo para se tornar um advogado empreendedor. E é claro que isso pasa por realizar investimentos adequados.

Investimentos nunca foram algo simples, principalmente investimentos em escritórios de advocacia dado às características específicas da profissão. Mas com as dicas listadas nesse post você já tem uma base para saber por onde começar.

Siga essas dicas e continue aprofundando seus estudos e você colherá ótimos resultados em breve!

Mulher sorrindo com link de teste gratuito software de gestão de escritórios
Autor
Conteudos Jurídicos

A ADVBOX conta com os maiores especialistas do mercado para produzir os conteúdo mais completos sobre o mercado jurídico, tecnologia e advocacia.

Postagens Relacionadas